Sem quebrar sigilo, PF pede para arquivar inquérito de Flávio Bolsonaro

Desde meados do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro mencionava a intenção de trocar a direção da Polícia Federal e o comando da Superintendência da PF no Rio. O GLOBO apurou que dois inquéritos que tramitam na PF fluminense e interessam à família Bolsonaro estão perto de um desfecho.

O inquérito eleitoral que investigava se o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos- RJ) cometeu lavagem de dinheiro e falsidade ideológica eleitoral ao declarar seus bens nas eleições de 2014, 2016 e 2018 foi encerrado com pedido de arquivamento e enviado para o Judiciário em março. Já o procedimento que apura eventual falso testemunho no depoimento do porteiro nas investigações sobre a morte da vereadoraMarielle Franco está sendo relatado e deve ser concluído nos próximos dias. A tendência é que ele não seja indiciado.

Leia também:

A investigação sobre supostos crimes eleitorais de Flávio Bolsonaro foi feita pelo delegado Erick Blatt da PF do Rio e ocorreu durante a gestão do ex-diretor-geral da PF Maurício Valeixo. Em fevereiro, o jornal Folha de São Paulo antecipou que a PF iria concluir o caso porque não tinham sido encontrados indícios dos crimes na investigação. O GLOBO apurou que a PF concluiu o caso sem fazer quebras de sigilo fiscal e bancário.



Comprar armas e munições



Suporte via whatsapp!


Publicidade

Tabesa CDD Brasil