PM/DF cobra reparação de R$50 milhões da Taurus por armas que disparavam sozinhas

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) cobra R$ 50 milhões de indenização da fabricante nacional de armas Forjas Taurus. As armas adquiridas pela força de segurança apresentavam defeito de fabricação, fazendo com que disparassem sozinhas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entre os anos de 2006 e 2011, a PMDF adquiriu 15.654 pistolas do tipo ponto 40, que após diversas unidades apresentarem defeito, mais de 12 mil delas foram recolhidas e substituídas, em julho de 2019. Em dezembro do mesmo ano, a Polícia Militar pediu a suspensão da fabricante Taurus.

A Taurus foi, por bastante tempo, detentora de uma espécie de monopólio na distribuição de armas às forças de segurança no país, graças a uma lei que determinava a compra de armamento de fabricação nacional.

A ocorrência de falhas nas armas fabricadas pela empresa permitiu que as polícias do DF, do Paraná e a Polícia Federal pleiteassem a compra de pistolas de fabricação estrangeira, a partir de 2018.

No DF, a Polícia Militar substitui as armas da Taurus por pistolas Glock calibre 9 milímetros que foram usadas pelo grupo de operações especiais do Bope, em junho de 2017. Dada a urgência na substituição das armas defeituosas, a compra foi feita com a dispensa de licitação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em 2020, a Polícia Civil do Distrito Federal também adquiriu um lote de pistolas com 5 mil kits de armas da marca Glock.

O pedido de restituição de valores investidos pela PMDF foi publicado no Diário Oficial do DF e assinado pelo diretor de Gestão e Integração de Informações (Senasp), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Bilmar Angelis de Almeida Ferreira.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Comprar armas e munições



Suporte via whatsapp!


Publicidade

Tabesa CDD Brasil