Juiz autoriza venda de armas para maiores de 18 anos nos EUA

Um juiz americano declarou nessa terça-feira (13) inconstitucional uma lei de mais de meio século que proibia a venda de armas a menores de 21 anos, indicando que maiores de 18 anos devem ter o direito de portá-las.

O juiz Julius Richardson, do Tribunal Federal de Apelações de Richmond, Virgínia, argumentou que os maiores de 18 anos têm o direito de votar, e que, quando a Constituição foi redigida (no fim do século 18), eles tinham que integrar milícias com suas próprias armas.

Segundo Richardson, por esse motivo a Segunda Emenda constitucional que garante o direito ao porte de armas se estende aos maiores de 18 anos. “Os direitos constitucionais mais apreciados da nossa nação são conferidos a partir dos 18 anos”, escreveu em sua decisão o juiz, nomeado pelo ex-presidente republicano Donald Trump.

A decisão lança por terra a lei de 1968 que proibia os comerciantes autorizados de vender armas a menores de 21 anos. O Congresso argumentou, naquele momento, que os adultos mais jovens cometiam mais crimes do que os mais velhos.

A decisão pode gerar uma série de desafios que levem o caso até a Suprema Corte, que tem se inclinado firmemente para a direita desde que Trump nomeou três juízes durante seu mandato.

O caso teve origem na treinadora de cavalos Natalie Marshall, que tinha 18 anos quando tentou comprar uma arma para se proteger do ex-namorado, abusivo.

A decisão é anunciada em meio ao aumento da violência com armas de fogo no país, com jovens envolvidos em tiroteios semanalmente em várias cidades.

Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?



Comprar armas e munições



Suporte via whatsapp!


Publicidade

Tabesa CDD Brasil