Homem suspeito de assalto é preso com arma de fogo e drogas

Mais dois homens foram detidos, durante investigação de crime ocorrido na última terça-feira, 15

Três homens foram detidos neste sábado, 19, suspeitos de realizar um assalto no bairro Asa Branca no início da semana. O trio foi identificado por agentes do Setor de Investigação e Operação (SIOP) da Polícia Civil de Roraima, com apoio de uma equipe do 1º DP.

O crime ocorreu em uma vila localizada na Rua Lindolfo Bernardo Coutinho na última terça-feira, 15. Do local foram levados vários objetos entre eles perfumes, relógio e um notebook.

De acordo com informações prestados pelo delegado titular do 1° DP, Clayton Ellwanger, com o aprofundamento das investigações os agentes localizaram um venezuelano que foi reconhecido pela vítima. Ele foi encaminhado ao 2º DP, onde confessou ter participado do crime na companhia de um brasileiro, e levou a equipe até o local onde estaria o comparsa.

Em diligências continuadas, os agentes foram até uma estância localizada no bairro União, onde estava o outro homem. Ao ser questionado sobre o roubo o mesmo disse que havia apenas emprestado a arma usada no crime, que estava em sua posse.

“Foram realizadas buscas no apartamento e encontrada uma arma calibre 38, municiada com munição intacta e com numeração raspada. Além disso foram apreendidas algumas porções de drogas, aparentando ser maconha. No local também estava outro homem que confessou que entrou no apartamento onde praticaram o roubo, na companhia do venezuelano confirmando que a arma usada no crime foi a mesma apreendida na posse do brasileiro”, informou o delegado.

Foram apreendidos o relógio e os perfumes da vítima. O notebook, foi vendido por R$ 700,00, mas com as diligências o equipamento também foi localizado e recuperado pelos agentes.

O delegado lavrou um Auto de Prisão em Flagrante contra o brasileiro por crime de posse ilegal de arma de uso permitido e tráfico de drogas. O homem foi encaminhado para Audiência de Custódia. A Justiça homologou sua prisão em flagrante,  convertendo em prisão preventiva. O homem foi encaminhado à PAMC (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo).

Os outros dois foram indiciados pelo crime de roubo. Por não estarem em situação de flagrante os dois foram ouvidos e liberados e irão responder ao procedimento em liberdade.

“Mais uma vez o cidadão deve ficar atento em suas relações de consumo e não devem comprar produtos sem documento de nota fiscal, pois eles podem ser provenientes de roubos e furtos. Quem estiver com a posse desses objetos pode reponder pelo crime de receptação”, concluiu o delegado.



Comprar armas e munições



Suporte via whatsapp!


Publicidade

Tabesa CDD Brasil