Haddad: “Bolsonaro expulsou médicos de Cuba e importou terroristas da Ucrânia”

O ex-prefeito Fernando Haddad (PT), que disputou o segundo turno da eleição de 2018 contra Jair Bolsonaro, ironizou pelo Twitter, nesta segunda-feira (1º), a “troca” feita pelo capitão da reserva.

Bolsonaro expulsou médicos de Cuba e importou terroristas da Ucrânia. Bela troca!”, escreveu o petista.

A ironia feita por Haddad se refere à presença de símbolos neonazistas em manifestações bolsonaristas. Neste domingo (31), em São Paulo, por exemplo, a Polícia Militar, após reprimir o protesto de antifascistas, deixou o ato de apoiadores de Bolsonaro circular tranquilamente com uma bandeira do brasão de armas da Ucrânia, que foi apropriada pelos neonazistas locais.

Além disso, a líder da milícia bolsonarista Sara Winter, extremista que tem ligação com neonazistas, já repetiu por inúmeras vezes que pretende “ucranizar” o Brasil.



Comprar armas e munições



Suporte via whatsapp!