Exclusivo: homem que atacou o Ministério da Justiça era atirador registrado no Exército | Fantástico

Luiz Antonio Iurkiewiecz, preso por executar um atentado contra o Ministério da Justiça, em novembro de 2020, é um colecionador de armas registrado no Exército. Os CACs – colecionadores, atiradores desportivos e caçadores – são o principal grupo beneficiado pela flexibilização de acesso às armas, que segue acontecendo: esta semana vão entrar em vigor quatro decretos assinados pelo presidente Jair Bolsonaro que ampliam e facilitam o acesso a armas de fogo no Brasil. Veja na reportagem acima.

Desde 2019, já foram 14 decretos, 15 portarias, uma resolução da câmara de comércio exterior e uma instrução normativa da Polícia Federal para facilitar o acesso a armas de fogo no país. A última leva de decretos presidenciais autoriza a compra de até 60 armas por atiradores desportivos sem a necessidade de uma autorização especial do Exército.

Parlamentares a favor e contra essas medidas travam uma disputa no Senado. Os projetos de decreto legislativo que questionam os decretos presidenciais seriam votados na última quinta-feira (8), mas foram retirados a pedido do relator, senador Marcos do Val (Podemos). A oposição protestou e classificou o adiamento como manobra.

O novo podcast original Globoplay, o primeiro produzido pela equipe de jornalismo da Globo, traz à tona o debate sobre o acesso às armas e investiga as motivações e as consequências da política armamentista de Bolsonaro para o Brasil. Dirigido por Cristine Kist e apresentado pela repórter Sônia Bridi, ‘À Mão Armada’ já está disponível gratuitamente na plataforma, no G1 e na Deezer. Pelas próximas semanas, todo domingo tem um episódio novo da série. Ouça o primeiro episódio abaixo.

Ouça o podcast do Fantástico.



Comprar armas e munições



Suporte via whatsapp!